A FAZENDA: A MULHER DA ESTRADA DO TRIGAL

A MULHER DA ESTRADA DO TRIGAL




A MULHER DA ESTRADA
Estava trabalhando nos trigais, próximo a estrada que da acesso uma cidade, vi uma mulher que vinha caminhando por essa estrada. Foi a primeira vez que vi uma pessoa que fazia parte da fazenda. Nunca tinha visto alguém que não fizesse parte da fazenda. Ela era loira, alta, rosto sorridente, corpo mais magro, assim como o meu. Estava de vestido florido e vinha sorrindo como quem se lembrava de algo bom que tivesse acontecido. 
Fiquei olhando ela vir caminhando e quando ela passou por mim me cumprimentou dizendo "Ei"! Respondi sorrindo dizendo "Ei" também. Ela andou um pouco, olhou para trás e eu a estava olhando. Ela sorriu e continuou andando e eu continuei olhando. Bem mais a frente ela olhou para trás novamente e eu a estava olhando já debruçado sobre a cerca. Fiquei olhando estava mulher que caminhava naquela estrada carregando uma bolsa que ela balançava ao caminhar. Fiquei olhando esta mulher até que ela desapareceu na curva da estrada.
Voltei para os trigais, mas não parava de pensar naquela mulher de vestido florido. Só podia morar naquela cidade próxima dali, fiquei indagando em meus pensamentos. Porque ela estava caminhando sorrido, eu me perguntava. Qual seria o nome dela, com quem morava, tinha filhos ou era solteira, será que trabalhava, se trabalhava com que seria, teria irmãos, pai e mãe; eram as perguntas que não me saiam da cabeça. Eu queria vê-la novamente, só precisava de ter a sorte de estar ali e ela passasse novamente. Eu iria fazer de tudo para estar ali naquela mesma hora no outro dia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário